terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Camarão na moranga -Chef Joel Ruiz

Toda receita tem aquele “segredinho” que dá um toque especial ao prato. Pode ser um tempero, uma forma de cortar os ingredientes ou, até mesmo, a apresentação do alimento. Ao substituir esse “segredo”, o prato perde o encanto. Por isso, o chef Joël Ruiz, colaborador do Conselho Oleícola Internacional no Brasil, ensina como fazer um delicioso camarão na moranga com bastante azeite de oliva extravirgem, para ficar ainda mais especial.

E o melhor, consumir azeite de oliva, especialmente o extravirgem, faz muito bem à saúde. O óleo traz as vitaminas A, D, K e E, que conferem benefícios para os olhos, pele, ossos, saúde da membrana celular e para a função imunitária.

Camarões na Moranga
Rende seis porções
Tempo de preparo: 90 minutos

Ingredientes
·        1 abóbora moranga média
·        1,5 kg de camarões grandes rosa limpos, sem carapaças e cabeças
·        1 queijo catupiry
·        6 tomates maduros sem pele e sem sementes
·        2 dentes de alho em corte brunoise
·        Sal
·        Pimenta do reino moída na hora a gosto
·        1 maço de ciboulettes
·        2 folhas de louro fresco
·        1/2 maço de salsa picada
·        300 ml de azeite de oliva extravirgem

Preparo
1- Lave bem a abóbora moranga, corte uma tampa, reserve e tire todas as sementes e fibras externas
2- Em uma panela grande com três dedos de água fervente, cozinhe a abóbora por 10 minutos. Evite deixar a parte interna ter contato com o líquido
3- Em uma frigideira, refogue o alho no azeite de oliva extravirgem
4- Salteie ligeiramente os camarões
5- Refogue os tomates por 5 minutos
6- Finalize com a salsa, louro e pimenta do reino
7- Retire a abóbora da panela e seque-a por dentro
8- Forre toda parte interna da abóbora com o queijo catupiry
9- Coloque todo o refogado de camarões dentro dela 
10- Asse-a  em forno pré-aquecido 180C sobre uma assadeira
11- Após 30 minutos verifique com uma colher se a polpa pode ser retirada da casca (o tempo de cozimento pode variar dependendo da abóbora)
12- Transfira a abóbora com cuidado para um prato de serviço e tampe com a tampa reservada
13- Salpique as ciboulettes sobre o creme de camarões na hora de servir 

terça-feira, 9 de dezembro de 2014

Azeite faz bem ao coração



Uma alimentação rica em azeite de oliva extravirgem faz bem à saúde do corpo inteiro e ajuda na prevenção do colesterol alto, da arteriosclerose – condição em que manchas ricas em colesterol se instalam nas paredes das artérias, impedindo o sangue de atingir os tecidos e afetando o funcionamento de órgãos vitais, como o coração e o cérebro –, entre outras doenças.

Azeite e arteriosclerose
O azeite tem efeito na prevenção da formação de coágulos no sangue e de agregação de plaquetas. Por isso, as dietas ricas em azeite de oliva extravirgem podem atenuar o efeito de alimentos gordurosos, contribuindo assim para a baixa incidência de insuficiência cardíaca em pessoas que consomem o azeite como principal fonte de gordura.

Azeite e colesterol
O azeite reduz os níveis de colesterol ruim no sangue (LDL) e triglicerídeos. Ao mesmo tempo em que não altera os níveis de HDL (ou colesterol bom) e pode até aumentá-los. O produto desempenha um papel protetor e evita a formação de manchas de gordura, estimulando assim a eliminação das lipoproteínas de baixa densidade.

O efeito benéfico do consumo de azeite em relação a doenças cardiovasculares tem sido demonstrado na prevenção primária, onde reduz o risco de desenvolver a doença, e na prevenção secundária, em que impede o retorno depois de um primeiro evento coronário.

Fonte: Conselho Oleícola Internacional

quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

Verdades e mentiras sobre enlatados



A Abeaço (Associação Brasileira de Embalagem de Aço) esclarece algumas dúvidas sobre as verdades e mentiras dos alimentos enlatados. Uma das tarefas da Associação é reiterar que lata amassada não compromete a qualidade dos alimentos, que os enlatados não levam conservantes e aditivos químicos, entre outras informações que ainda são novidades para muitos consumidores.

Segundo Thais Fagury, engenheira de alimentos da Abeaço, com a evolução da tecnologia para embalagens, a lata de aço se tornou mais resistente, prática e segura. “Entre milhares de novos atributos desenvolvidos, dois merecem ser citados: o sistema de abertura e fechamento, facilitando o envase e o armazenamento de alimentos após abertos, e a criação da película interna flexível, que acompanha a deformação da embalagem e protege o conteúdo mesmo em caso de amassamento”, conta Thais.

Outra vantagem que merece destaque é que os alimentos envasados na lata de aço têm seu sabor e suas propriedades nutricionais preservadas por mais tempo sem necessidade de refrigeração, contribuindo para economia de energia. A embalagem bloqueia a incidência de luz e oxigênio, fatores que aceleram a degradação do conteúdo e, por isso, conserva o produto por mais tempo na prateleira ou em casa.

Conheça algumas verdades e mentiras sobre os alimentos enlatados e as latas de aço:

1 – Embalagem de aço é a melhor opção para o envase de azeite
Verdade. Uma pesquisa da Unicamp provou que a lata de aço é a melhor opção de embalagem para preservar o azeite e suas propriedades nutricionais. Diferente das outras embalagens transparentes, a lata de aço bloqueia a incidência de luz e oxigênio, fatores que aceleram a oxidação do produto e comprometem a qualidade e sabor.

2 – Alimentos enlatados são opções saudáveis
Verdade. Os alimentos envasados em latas de aço não só são saudáveis como, em alguns casos, têm melhor valor nutricional que sua versão in natura. A lata preserva naturalmente o sabor e todas as propriedades nutricionais dos alimentos, sem necessidade de conservantes ou aditivos químicos. Além disso, seu processo de fabricação destrói totalmente os micro-organismos e elimina em 99% os resíduos de pesticidas.

3 – Os produtos ficam protegidos na lata de aço
Verdade. A lata de aço impede o contato dos alimentos com a luz e o oxigênio que deterioram as propriedades dos alimentos, acelerando reações químicas e alterando, por exemplo, seu sabor, cor e consistência.

4 – Lata amassada compromete a qualidade dos alimentos
Mentira. Mesmo se a lata estiver amassada não há problema algum em consumir o alimento, pois as embalagens são revestidas por uma película protetora flexível que resiste às deformações. Porém não devemos consumir latas perfuradas ou estufadas, pois indica reações químicas inadequadas para o consumo. 

5 – Latas enferrujadas podem causar tétano
Depende. A ferrugem faz parte do processo natural da degradação do aço que sozinha não faz mal a saúde. Já o tétano é uma doença causada por micro-organismo que pode estar em muitas superfícies, principalmente no solo. Ou seja, qualquer material desde que esteja contaminado pode causar tétano ou qualquer outra doença.

6 – Tomate em lata tem mais licopeno do que o tomate in natura
Verdade. O tomate enlatado possui três vezes mais licopeno do que o tomate tradicional, devido ao seu processo de cozimento dentro da própria lata. Estudos comprovam que o nosso organismo absorve melhor o licopeno quando exposto ao cozimento, ou seja, o calor aumenta a biodisponibilidade da substância, tornando-a mais presente do que nos tomates frescos.

7 – Milho cozido em casa é menos calórico do que o milho enlatado
Mentira. O milho enlatado é 40% menos calórico do que o milho cozido em casa.

8 – Os alimentos enlatados são econômicos
Verdade. Os alimentos enlatados oferecem melhor custo-benefício, são saborosos, nutritivos e permanecem preservados por mais tempo, evitando desperdícios. Além disso, com enlatados você não gasta energia para armazenar os alimentos, pois eles não precisam de refrigeração.

9 – Feijoada enlatada possui mais calorias do que a feijoada tradicional
Mentira. Feijoada em lata é 30% mais leve do que a feijoada tradicional.

10 - Alimentos enlatados não causam botulismo
Verdade. O bolutilismo não está relacionado à embalagem. É uma forma de intoxicação alimentar rara, mas potencialmente fatal, causada por uma toxina produzida pela bactéria Clostridium botulinum presente no solo e em alimentos contaminados e mal conservados, geralmente a doença está atrelada ao consumo de conservas caseiras.

quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Limpeza é coisa do passado!



Cada vez mais a rotina agitada e multitarefa que assumimos em nosso dia a dia nos deixa mais distante dos hábitos de nossas mães e avós. Ainda assim, todo mundo adora chegar do trabalho e encontrar uma casa linda e perfumada. Mas, atualmente é difícil encontrar “assistentes do lar” para ajudar nesta tarefa que ocupa boa parte do nosso tempo.

Nesta nova realidade, a tradicional faxina – aquela que estávamos acostumados a ver na casa de nossos pais, perde espaço para idéias que ajudam a família a cuidar da casa de forma prática e eficiente, além de permitir que todos tenham mais tempo para gastar com o que realmente valorizam, como cuidar dos filhos, preparar um jantar para os amigos ou cuidar do visual.

E para provar que faxina é coisa do passado, selecionamos seis motivos que irão demonstrar que cuidar da casa pode ser mais fácil do que você imagina – deixando mais tempo para você aproveitar o que há de melhor na vida.

1. Fogão: antigamente, para limpar o fogão, eram necessários diversos produtos e muito esforço para retirar os restos de comida e gordura.
Como fazer hoje: utilize CIF Cremoso para fazer a limpeza. Basta aplicá-lo em um pano ou na esponja e depois passar um pano úmido para retirar o excesso, tudo sem precisar fazer força. A linha de limpadores CIF contém micropartículas que contribuem para remover facilmente a sujeira

Com o tempo ganho você pode: Contar uma história infantil para o seu filho ou sobrinho.

2. Panelas: quando algum alimento queimava o fundo das nossas panelas, precisávamos de várias horas de molho e muita força para retirar todo o resto de alimento no fundo da peça.
Como fazer hoje: primeiro umedeça o fundo da panela com água morna, depois aplique algumas gotas de Cif Cremoso esfregue levemente com uma esponja. Todo aquele resto de comida irá desaparecer rapidamente.
Com o tempo ganho você pode: levar seu cachorro para passear no parque e fazer uma atividade física.

3. Bancada: na cozinha, um dos lugares que mais acumula gordura e sujeiras é a bancada. Antigamente era preciso passar diversos produtos e muitas vezes, mesmo depois de limpar, a gordura ainda ficava impregnada.

Como fazer hoje: para que este problema não aconteça mais, use o spray Desengordurante Cif. Borrife um pouco na bancada e passe um pano úmido na superfície. Desta forma, você economiza tempo e usa apenas um produto para a limpeza completa da bancada.
Com o tempo ganho você pode: Aproveitar o dia de sol com os amigos na piscina do clube.

4. Pia do banheiro: era um dos lugares mais difíceis de limpar, pois geralmente acumulam restos de maquiagem da mulher, espuma de barbear do marido e pasta de dente das crianças.
Como fazer hoje: hoje, para enfrentar este desafio diário, você só precisa borrifar um pouco de Cif Banheiro na pia e em seguida passar um pano úmido. Se além de limpar quiser desinfetar, é só deixar o produto agir por 10 minutos retirar o excesso com um pano úmido ou jogar água.
Com o tempo ganho você pode: ligar para a amiga e contar as novidades.

5. Box do Banheiro: a gordura que sai do corpo e restos de xampu sempre grudam no box e deixam o banheiro com aquela aparência de que não foi limpo há algum tempo.
Como fazer hoje: aplique o CIF vidros e em seguida passe um pano seco para limpar e dar brilho.
Com o tempo ganho você pode: Preparar aquela receita que você adia há anos por falta de tempo.

6. Janelas: com as mudanças do tempo, limpar os vidros de casa era uma tarefa árdua e demorada.
Como fazer hoje: basta aplicar CIF Vidros diretamente no vidro e passar um pano seco, além de retirar as manchas, seca rapidamente.
Com o tempo ganho você pode: ler sua revista ou blog favorito e compartilhar as novidades em primeira mão com amigos e família.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

AMÉLIAS DE SALTO © 2008. Template by Dicas Blogger.

TOPO